• Maria Clara Medeiros

Trabalhar na Disney? Tudo sobre o ICP - International College Program.

Sempre que eu falo que trabalhei na Disney recebo várias perguntas a respeito de como funciona, quem pode ir, como é a experiência, entre muitas outras. Eu já respondi algumas caixas de perguntas nos stories no Instagram, mas decidi falar um pouco aqui, assim é uma forma de fácil acesso a quem tem interesse de saber mais.


O que é?

  • O ICP (International College Program) ou CEP (Cultural Exchange Program) é um programa de intercâmbio que se assemelha muito ao Work and Travel, mas nesse você vai trabalhar nos parques e resorts da Disney em Orlando. O intercâmbio dura entre dois e três meses, sempre nas férias de verão aqui do Brasil. Os participantes do ICP podem entrar nos parques de graça e usufruir do desconto para funcionários nas lojas do complexo (o que é maravilhoso e ao mesmo tempo péssimo pro bolso hahaha).




Por ser um intercâmbio de trabalho e em uma empresa tão grande como a Disney, o programa tem alguns pré-requisitos:

  • Ter mais de 18 anos

  • Estar cursando algum curso de bacharelado reconhecido pelo MEC (precisa estar entre o segundo e o último semestre)

  • Inglês fluente (ou pelo menos o básico para conseguir se comunicar)

Eles também possuem algumas restrições relacionadas a tatuagem, piercing, cabelos pintados, etc; o famoso Disney Look. Todas as "regras" do Disney Look são explicadas na palestra e pelos próprios recrutadores. Ter tatuagens/piercings não é algo 100% eliminatório, mas você tem que deixar sempre claro que está disposta a esconder/tirar, que entende a política da empresa, e tudo mais.


Quase todas nós tínhamos tatuagens nos braços, por isso a gente usava essas blusas de manga comprida por baixo

Existem várias "roles" ou cargos que nós brasileiros podemos ocupar nesse tempo do intercâmbio. São elas:

  • Merchandising (lojas);

  • Quick service (lanchonetes);

  • Character performer (personagem);

  • Character attendant (assistente do personagem);

  • Custodial (auxiliar de limpeza);

  • Attractions (brinquedos e atrações);

Os cargos não necessariamente tem algo a ver com a formação do candidato. Durante as entrevistas você pode dizer se tem alguma preferência, mas cabe aos recrutadores decidirem. Além disso, dependendo da sua role, você pode trabalhar nos outros parques em turnos extras, o que é bem legal.


Costume da festa de natal do Magic Kingdom!

Pra mim, o recrutamento é a pior parte do ICP, principalmente pra quem fica muito nervoso. É um processo que dura quase o ano inteiro e acontece em duas fases. A primeira é feita com a STB (Student Travel Bureau) e acontece em várias cidades do país, variando todos os anos. Nessa etapa os participantes assistem a uma palestra e fazem a primeira entrevista com os membros da STB. Essas entrevistas normalmente são em duplas ou trios, e acontecem por volta de maio/junho. Depois de mais ou menos um mês sai o resultado e os aprovados vão para a segunda fase, que acontece apenas em São Paulo, diretamente com os recrutadores da Disney. A entrevista é individual e eles querem apenas conhecer melhor os candidatos (eu não lembro muito da minha entrevista, mas lembro que ela perguntou o que meus pais achavam/se apoiavam; como eu tinha ido até São Paulo e se eu estava gostando; qual role eu mais queria e por quê, etc).



Cada role trabalha de uma forma diferente, mas tem algumas coisas que são padrão para todos os participantes do ICP:


  • A quantidade de horas trabalhadas varia, mas eles garantem pelo menos 30 horas semanais (podendo ser mais, dependendo da role).

  • O salário muda todos os anos, mas é sempre a partir de US$10. Em 2020 era US$12/hora.


Poder entrar nos parques de graça é uma das melhores coisas do ICP

Todos os cast members (que estão fazendo o ICP ou algum outro programa da empresa) moram no complexo de housing da Disney. O valor do aluguel é descontado do salário semanalmente e varia entre US$100 e US$200, dependendo do condomínio e da quantidade de pessoas, podendo comportar de 2 a 8 pessoas em cada apartamento. O participante não pode escolher o condomínio e nem os colegas de casa, tudo isso é designado pelos recrutadores. Isso pode ser ótimo ou péssimo (no meu caso foi péssimo, mas eu sobrevivi e meu intercâmbio ainda foi maravilhoso).


Apesar de ser um intercâmbio de trabalho, eu não acho que o ICP seja a opção ideal para quem pensa em juntar dinheiro (nesse caso eu acho que recomendaria o intercâmbio de Au Pair). O programa tem alguns custos fixos pré embarque:

  • Visto J1 - US$160

  • O participante tem que arcar com todos os custos de passagem aérea e deslocamento até os condomínios.

  • Seguro saúde obrigatório da empresa: Mais ou menos US$300 (podendo aumentar)

  • Taxa DORMS: US$375 - Essa taxa é referente às primeiras duas semanas de aluguel e aos eventos que acontecem no condomínio.

  • Ficha criminal - R$30 com a STB

  • Viagens para primeira e segunda fase e para tirar o visto (quem mora em SP ou em cidades que possuem consulado americano acaba tendo menos gastos nessa parte)

Além dos custos do dia a dia, que incluíam, principalmente, aluguel e alimentação. Quem planeja visitar os parques dos outros complexos (Universal, Busch Gardens, etc) também precisa pagar entrada. E, claro, com 40% de desconto nos produtos da Disney, é difícil se controlar!



É recomendado levar pocket money para as primeiras semanas, já que nós só recebemos o salário completo a partir da terceira. Esse pocket money vai cobrir os gastos dos primeiros dias (caso você chegue em Orlando antes da data de entrada nos condomínios), a primeira grande feira para o apartamento, que vai incluir, além das comidas, algumas coisas básicas como roupa de cama, travesseiro, toalha, produtos de limpeza, etc.


Em algum próximo post eu conto mais pra vocês a respeito da minha experiência em si, já que esse post foi mais geral sobre o programa!

0 comentário

©2019 por Guia Fantástico.